Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Ooops!... Sorry!

Hoje fui ao meu colégio do buraco financeiro tentar saber qual iria ser o meu horário no próximo ano lectivo e tomar um cafezinho com uma colega minha amiga que se vai embora de lá.

 

Fui e vim de transportes, como sempre, mas diga-se de passagem que hoje andavam todos atrofiados. Não sei se é de ser 6ª feira ou se é de ainda se respirar uma brisa a férias.

 

À vinda para casa, vinha o bus cheio. Vislumbrei um lugarzinho e, com delicadeza, pedi licença para passar. O que eu não sabia é que a minha companheira de viagem, era uma menina daquelas que tem a peida (desculpem a expressão) pesada.

 

Em vez de V. Exa. levantar o respectivo backside, não, rodou apenas os palitos, quer dizer, as pernas para o lado. Assim que eu dei um passo em frente, o bus arranca! Pois claro que dei uma mini pisadela, de raspão, à Sodona heavy backside. Ela fez uma expressão de incredulidade soltando um “ah” e eu desfiz-me em desculpas a que ela nem respondeu.

 

Lá fui eu encolhida no meu lugar, a congelar com o ar condicionado do bus. E só então reparei que a Sodona heavy backside não se conseguia mexer do lugar devido ao calhamaço – entenda-se livro -que trazia no colo a ler. Cheguei à conclusão que ela não se tinha conseguido levantar devido ao peso do livro. Eu explico: a Sodona heavy backside era tão fininha que um livrito de 300 páginas era mais pesado do que ela!

 

E ainda por cima tinha uma pose de Sodona lady: pernas cruzadas e muito direitinha no banco. Imaculada! Mas o que estragava tudo era a posição. Ou a moça tinha falta de pontaria ou era torta de natureza. É que os palitos, quer dizer pernas, e os pés em vez de se alinharem com o corpo e apontarem para a frente, estavam em diagonal, ocupando metade do “largo” corredor traseiro do bus da carris. É claro que todas as pessoas tropeçaram nela.

 

Agora pergunto eu: será que a moça tinha falta de pontaria ou era torta de natureza? Numa hipótese mais rebuscada, será que ela tinha falta de “contacto” humano?